quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Redução de Custos – Pensar Diferente!

A mensagem de hoje é uma proposta, um desafio! Passo a explicar. Sempre que saio de casa gosto de observar nas empresas, pessoas, como elas agem, as coisas que dizem, as suas expressões faciais, a forma como colocam o seu corpo. Reparo que um número bastante considerável parece não estar muito bem com a vida: resmungam, têm um ar triste, dizem coisas negativas, queixam-se, tratam com pouco respeito outras pessoas, entre outras coisas. Com o que ocuparão as suas mentes estas pessoas? Que pensamentos têm normalmente?

 Ao longo dos anos, no muito que tenho lido e aprendido, tenho testado teorias, linhas de pensamento e teorias da neurociência de forma que, a sua comprovação, fizeram de mim um crente.

É mesmo verdade que as coisas que eu penso determinam aquilo que eu sou? É a questão que proponho que se coloquem todos os dias ao acordar e ao deitar, tipo comprimido prescrito duas vezes ao dia.

Percebi que as pessoas que ocupam as suas mentes com projetos positivos que visam melhorar as suas vidas e as de outrem, que escolhem pensar em construir em vez de criticar são pessoas focadas nas soluções e embora sempre conscientes dos problemas recusam-se a embrulhar-se neles, são pessoas mais saudáveis, mais ágeis mentalmente, mais felizes, mais satisfeitas e, consequentemente POUPAM-SE mais porque se tratam melhor, agem no sentido do seu bem-estar geral, vivem de acordo com o bom senso, estão mais alerta, tomam melhores decisões.

E isto tem tudo a ver com Redução e Controle de Custos, tudo mesmo! Esta postura tem como base uma coisa fantástica: a consciência. É que, note bem, o otimista é aquele que consciente da crise, do problema qualquer que ele seja, do erro o olha de frente e analisa como visão de aprendiz, assume a responsabilidade no processo, percebe onde errou e o que deve corrigir sabendo que pode sempre fazer melhor. Agora aplique isto à sua profissão, aos seus relacionamentos, às suas finanças...

Se não está satisfeito com a vida que tem então mude-a! Pergunte-se: "O que posso fazer para resolver isto?" e tenha a certeza que a solução existe.

Na escola aprendemos, logo desde a 1ª classe que todos os problemas têm solução, certo? (Problema: O Manuel foi à mercearia e comprou 5 laranjas. Pelo caminho encontrou o João a quem deu uma e a caminho de casa teve fome e comeu outra. Com quantas ficou? R: (resposta ou resolução) ou S: (Solução).

Pense nisto: não se conseguem obter resultados diferentes fazendo as mesmas coisas de sempre! Arranje estratégias e vá afinando até encontrar a forma certa. Pelo caminho vá procurando saber, leia, informe-se, estude! Saiba que o nosso cérebro é elástico nos dois sentidos: se o alimentar de ideias, informação e sonhos ele cresce e adapta-se àquilo que lhe dá, mas também acontece que atrofia se não o fizer, tal qual um músculo que não é usado.

Quando subimos a uma prancha alta e lá em baixo está a água se ficarmos a pensar no que nos pode acontecer de mal o mais certo é não saltarmos porque o medo se apodera. Não pense muito: Salte!


ACEITA O DESAFIO?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...