terça-feira, 31 de julho de 2012

Redução de Custos - Custos de Compras


Como alocar os custos de compras

 Como um
produto pode
ter alta qualidade
e ser entregue
no prazo se seus
componentes
são de baixa
qualidade e
entregues com
atraso?

 

     Nos sistemas tradicionais, os custos de compras são alocados arbitrariamente aos produtos e geralmente são indicados como uma porcentagem do custo do material. Sem a alocação adequada dos custos de compras, os gerentes dessa área normalmente selecionam os fornecedores com base no preço de venda dos produtos.

 

      Esse padrão leva a comportamentos de compra inadequados e que enfraquecem o posicionamento estratégico da empresa, como comprar componentes de um fornecedor com qualidade, confiabilidade e desempenho de entregas inferiores aos de outros fornecedores.

 

     Essas decisões de compra comprometem a capacidade de satisfazer os clientes e obter lucros adequados. Como um produto pode ter alta qualidade e ser entregue no prazo se seus componentes são de baixa qualidade e entregues com atraso? A resposta, obviamente, é que não pode. Porém, se os gerentes são recompensados unicamente com base nos preços que negociam com os fornecedores, é praticamente impossível mudar sua prática de seleção.

 

      A gestão estratégica de custos resolve o conflito de duas maneiras: primeira, ao assumir uma visão mais ampla dos custos dos componentes; segunda, ao alocar os custos das compras aos produtos de forma causal. Em vez de meramente analisar o preço de um produto, a gestão estratégica de custos inclui os custos associados à qualidade, à confiabilidade e à entrega.

 

      Espera-se que os gerentes da área de compras avaliem os fornecedores em relação ao custo total e não apenas ao preço. O comportamento resultante leva ao reforço do posicionamento estratégico da empresa porque os fornecedores são escolhidos com base em sua capacidade de ajudá-la a fabricar produtos de alta qualidade, sintonizados com a demanda dos clientes, e que podem ser vendidos com lucro.

 

     Outra consequência: os custos dos produtos informados são mais exatos. Os produtos que contêm alto número de componentes específicos e que dependem de fornecedores especializados, por exemplo, passam a ser considerados mais caros do que os que contêm apenas componentes padronizados. Os designers de produtos são os profissionais mais indicados para comparar os benefícios de funcionalidade e custo quando projetam novos produtos.

 

      Quando os componentes especializados agregam valor ao produto, e isso se reflete em seu preço de venda, então o uso de tais componentes é justificado. Entretanto, quando o preço de venda não aumenta de acordo, é porque o mercado está dizendo aos designers que prefere produtos com menos tecnologia. Sem a gestão estratégica de custos para ajudá-los a fazer esse tipo de escolha, os designers dependem apenas da intuição.

 

      Assim, alocar os custos do fornecedor ao produto gera uma visão mais precisa da rentabilidade do produto e fornece informações mais substantivas ao projeto de novos produtos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...